West rice story

background-principal.jpg

L'école des fanes

Há quase tantos tipos de arroz como há maneiras de o cozinhar. Cada receita tem a sua própria técnica e os seus próprios segredos para garantir que este cereal revela todo o seu potencial de sabor.

À CRIOLLO: cozedura utilizada para arroz servido em saladas ou como acompanhamento (arroz longo). 3 chávenas de água com sal a ferver para uma chávena de arroz e cozido sem tampa. O segredo: aromatizar a água com um caldo ou especiarias (caril, gengibre, canela).

TAPADO: uma variação do arroz criollo com metade da água e com tampa durante todo o processo de cozedura. A panela é retirada do calor durante os últimos minutos de cozedura. Os grãos do arroz devem ser separados com um garfo antes de ser servido. Segredo: não adicionar demasiado sal, uma vez que o arroz absorve toda a água.

PILAF : o arroz é alourado em manteiga ou óleo antes de se juntar o dobro do seu volume de água. Um lume baixo e uma boa tampa farão o resto até que a água seja completamente absorvida. Segredo: fritar algumas especiarias na manteiga antes do arroz (paprica, curcuma).

RISOTTO : começa como a técnica pilaf, depois adiciona-se o caldo concha a concha. O segredo: mexer sempre na mesma direcção para libertar e misturar o amido que dá o toque cremoso.